The Web Poetry Corner
DreamMachineThe Web Poetry Corner is a Dream Machine Site
The Dream Machine --- The Imagination of the World Wide Web
Google

The Web Poetry Corner

Júlio César Mendes Lustosa

of

Goiânia, Brazil

Home Authors Alphabetically Authors Date Submitted Authors Country Submission Rules Feedback



If you have comments or suggestions for Júlio César Mendes Lustosa, you can contact him or her at:
mensecret@ieg.com.br (Júlio César Mendes Lustosa)


Find a book store near you, no matter where you are located in the U.S.A.!


Cerzan

...the best independent ISP in the Twin Cities

Gypsy's Photo Gallery


Só penso em você...

by

Júlio César Mendes Lustosa


Não consigo parar de pensar em você
Você é a razão do meu ser
Preciso de você sem você nada sou
Noites pensando em você
Tendo lindos sonhos com você
Você me amava
E eu não tinha mais medo
Medo de te perder
Medo de viver sem você
Medo de você não me amar
Eu te amava como nunca
Como ainda te amo
Mas eram apenas sonhos
Eu te amo
Mas não tenho coragem de te dizer
Tenho medo
Medo de que você não me queira
Não paro te pensar em você
Quero tanto dizer que te amo
Sinto que me falta algo
Algo que me completa
Algo especial
Falta você
Por você vou até o céu
Buscar a mais bela das rosas para você
Quero voar até as estrelas
Só para dizer o quanto é grande meu amor por você
Imagino você na minha frente
Dizendo que também me ama
Queria que fosse realidade
Eu seria muito mais feliz
Viver uma linda e eterna história de amor com você
Se fosse necessário morreria por você
Voltaria da morte só para dizer o quanto te amo

Sonho que estou voando pelo céu e você está ao meu lado
Sentindo a brisa tocar nossos rostos
As estrelas nós iluminando
Eu dizia que te amava
E você dizia que também me amava
Nós nos beijamos como nunca
Sentindo seu coração batendo junto ao meu
Aquele momento especial
Queria que fosse eterno
Mas era apenas mais um de meus sonhos
Como era real
Como eu queria que fosse real
Não consigo parar de pensar em você
Preciso de você
Estou sofrendo
Sofrendo de amor.