The Web Poetry Corner
DreamMachineThe Web Poetry Corner is a Dream Machine Site
The Dream Machine --- The Imagination of the World Wide Web
Google

The Web Poetry Corner

Lourivaldo Delfino

of

São Paulo, São Paulo, Brazil

Home Authors Alphabetically Authors Date Submitted Authors Country Submission Rules Feedback



If you have comments or suggestions for Lourivaldo Delfino, you can contact this author at:
perrengus@yahoo.com.br (Lourivaldo Delfino)


Find a book store near you, no matter where you are located in the U.S.A.!


Cerzan

...the best independent ISP in the Twin Cities

Gypsy's Photo Gallery


Untitled

by

Lourivaldo Delfino

Arte e Lucidez
Essa é para nos, arte e lucidez,
Harmonia, poesia, sinta a maciez,
Para mim, para o mundo, para vocês,
Apreciar o mundo, que se encontra em escassez,

Planta, bicho, o próprio ser humano,
Deixa passar batido, pelo ralo, pelo cano,
Quem não pode repara, quem pode é desumano,
Viver sem uma arte é algo insano,

Ironia do destino, inserir no retrato,
Pobreza, violência, não existe este trato,
Insistir, persistir, esse o contrato,
O homem se perdeu, isso já é fato,

Cadê a poesia, cadê a nossa arte,
Quer queira ou não, nos já fazemos parte,
Do globo destruído, vitima de desastre,
Ser humano incompetente merece um descarte,

Mesmo não sabendo, temos filosofia,
Se resume em atos, também em poesia,
Você ate pergunta, onde esta a harmonia,
Arte e lucidez, que baita ironia.

27.5.06
Ironia
Pense e reflita, porque e para quem?
Stress, insanidade, tratado como ninguém.
Autônomo, trabalhador querendo ser alguém,
Responda sinceramente, vilão ou refém?

Pressão, na parede, uma mente corroída,
Palavras afiadas é pior que ferida,
Política ou bandido, uma bala perdida,
O alvo ou quem mira, qual o preço da vida?

Tudo isso acontece e você nem repara,
Tem certeza que a arma, alguém a dispara,
Pode ser você ou seria outro cara,
Uma coisa é certa, de doença você sara,

Político, empresário, comerciante ou não,
Aderiram ao sistema de globalização,
Com isso seu futuro, perdeu direção,
É meu amigo, é cruel não tem perdão,

Um perde o emprego, outro trabalha demais,
Se você não adere, vem alguém trabalha mais,
Ou aceita ou se perde, você tem que dar o gás,
O limite se alcança, mais uma vitima se faz,

INSS, IPTU ou qualquer outro imposto,
Pague, carregue, o preço do desgosto,
Se você precisar, nem vá a qualquer posto,
Ninguém te dá valor, não sinta este gosto,

Vote em alguém que te trata como nada,
Você acredita, e ate vira piada,
Não ria não, somos carga virada,
Pra bandido usufruir, depois da debandada,

Deus é o caminho, isto é verdadeiro,
Acredite nesse lado, seja companheiro,
De alguém que olha longe, quer você inteiro,
Digno e decente, não existe mais ligeiro,

Parece ironia, o que fazem com a gente,
O pobre fica rico esquece o parente,
Não são todos assim, mas não é diferente,
O gosto do dinheiro destrói muita mente,

Até a prostituta, não queria assim viver,
Atitude ou livre arbítrio, o que vai escolher,
Passar fome, agonia, que escolha vai ter,
Se fosse com você, seria fome ou morrer?

Paro por aqui porque tem muita indecência,
Ser humano ou não, acabou a consciência,
Um dia se bate no outro pede clemência,
Na verdade o mundo ta com muita carência.

Povo iludido
O povo vota escolhe seu partido,
Outro anula, se sente um traído,
Em branco, não vai, finge de distraído,
A gente é obrigado, e também é punido,
Nessa hora tem valor até o foragido,

Acaba o dia começa o relatório,
Político assiste até do escritório,
Seu nome, legenda, maior falatório,
No mundo o Brasil, torna-se notório,

Parece brincadeira, o que eles prometem,
Ticket vale, ate um boi abatem,
Churrasco, alegria, não querem que abafem,
No seu entusiasmo, mostram o que fazem,

O país recomeça, o poder é central,
São Paulo, Minas ou no pantanal,
Todos os eleitos se mostram o tal,
O povo de verdade, esse se deu mal,

Saúde, ambiente ou até segurança,
Acaba a eleição, acaba a esperança,
Quem foi pego no colo, aquela criança,
Não se lembra, mas o pai se cansa,

Os bandidos, o buraco, continuam no caminho,
Na estrada pedágio, seu único dinheirinho,
Um culpa o outro, fazem teatrinho,
Não importa o partido, eles saem de fininho,

Engraçado as coisas, se você pesquisar,
Lá fora acontece, político roubar,
Idéias, assuntos, só querem se safar,
Também tem gente boa, mas nem da pra notar,

Indicam parentes, até acessor,
Dividem propinas, esquecem o trabalhador,
Velho, criança, vira caçador,
De impostos e taxas, te sugam como flor,

Você tem seu carro, mas não é seu,
Se não paga imposto, você o perdeu,
Mesmo parado, a divida cresceu,
Perdoe-me amigo você se fodeu,

A policia trabalha em cima da lei,
Ladrão sabe disso, até o gay,
Mas o trabalhador esse eu sei,
Vive em apuros, em muitos acabei,

A conta de luz, agua ou telefone,
Cobram absurdos, querem seu nome,
Se você reclama, numa fila passa fome,
Não resolve nada, mas em casa você come,

Caia na real, não seja dominado,
A mídia pretende te dar um recado,
Se você acredita, perdeu o seu lado,
De gente decente que faz seu ditado,

Não se resolve nada com nossa constituição,
Bandido tem valor, fora da eleição,
Mas quem é o bandido, o político ou a nação,
E o trabalhador, não esboça reação,
Não reclama, tem medo, de receber punição,
Da bala, do guarda, a lei na contra mão,

20.5.06
Dificil vida
Preste atenção no que eu vou dizer,
Não se engane meu irmão, não vão te oferecer,
Uma vida fácil, de rico, um pesadelo vai ser,
Dinheiro, trabalho, você vai conhecer,
Apanhar, se esforçar, a coisa é pra valer,

Viver nesse mundo é como levar pau,
Dói, derruba, o domínio do mal,
Alguém, ninguém, talvez o tal,
Você vai aprender, ou perder como lalau,

O bem te ensina, mas a gente não aprende,
Quando percebe, até se arrepende,
O vilão se redimi e até defende,
Mas aí já é tarde, já tem outra gente,

O vida e dura e não escolhe,
Se você acha isso então se molhe,
Sinta a agua parece mole,
Cuidado com ela, a mesma encolhe,

Ninguém na vida esta preparado,
Estudar, conhecer, ta tudo errado,
Acredite, confie, a guerra ta do lado,
Do rico, do mal, não do povoado,

Não de ouvidos a razão,
Muito mais forte é o coração,
Que sente, percebe, tem reação,
Ele é o alvo, a salvação,

A razão procura por resultado,
Emoção divide com o ser do lado,
Sozinho é ruim, um abandonado,
Quem divide fica emocionado,
Razão, emoção, escolha com cuidado,

Você brasileiro também é da terra,
O mundo inteiro esconde a guerra,
Um se da bem, outro se ferra,
O planeta gira como moto serra,

E por falar em guerra, seja forte,
Vitima, vilão, são todos de sorte,
Deus deu a vida também a morte,
Mude sua ótica, quando tiver um corte,

Não existe o errado, muito menos o certo,
Alinha torta se estica fica reto,
Se ficar embaixo, pode cair o teto,
Todo ser humano um dia foi feto,

A criança brinca não pensa no futuro,
Toca campainha, pula o muro,
O circo, o parque, na roupa um grande furo,
A beleza se perde, o homem fica duro,

Império romano virou historia,
Por muito tempo, teve sua gloria,
Hoje o império não é memória,
É atualidade, um mundo de escoria,

Para encerrar olhe o muçulmano,
O antigo mundo é bem desumano,
Rússia, Alemanha, ou mesmo americano,
O terceiro mundo entrou pelo cano,

E cadê você que não reclama,
Esconde-se, abaixa, não ouve quem te chama,
A policia invade, quebra sua cama,
Te deixam na pior, alguns na lama,
Ainda assim, você curte quem tem fama,
Na verdade, é você que se engana,

Desculpe dizer isso, não procure um abrigo,
Estar nesse mundo é puro perigo,
Não desista de viver, diga que consigo,
Depende de nós, o mundo que persigo,

Política 2006

Vai começar, tudo de novo,
Político falar, enganar o povo,
Discurso, promessa, ninguém joga ovo,
O cara é eleito, recomeça o roubo,

Povo humilde e sempre ignorante,
Político investe, ainda garante,
Promessa, vou fazer, daqui em diante,
Mas nada vai mudar, parece uma constante,

Um abraço, um beijo, no colo a criança,
Demonstra futuro, demonstra esperança,
Povo acredita, não há desconfiança,
Mesmo o bom político, paga a fiança,

Céu ou inferno, quem vai viver,
O povo como sempre, vai sobreviver,
Acompanhar o partido, nem o eleito vão ver,
Que porra de planeta, a política do poder,

Lá fora é igual, também no Brasil,
Mesmo com guerra, mesmo com fuzil,
O povo que morre, mesmo o viril,
Esse mundo cão parece um canil,

Tem o safado e o bem intencionado,
Nesse meio seu futuro é sempre jogado,
Para segundo plano, viramos coitados,
Dinheiro, poder, é tudo ajeitado,

Quem é o cara, quem é o salvador,
O povo já sabe, o nosso senhor,
Político tem dinheiro, tudo a seu favor,
Mas o sol é pra todos, pelo menos o calor,

Nobre político, preste atenção,
Se ficar nervoso, ta na corrupção,
Eu te desafio, não uso a nação,
Mostre sua cara, ajude o povão,
Se não quiser isso, vá embora meu irmão,

Bom político

Povo unido não existe no Brasil,
Somos milhões, não chega a mil,
Mãe, irmão, vizinho ou o tio,
União não existe, somente um da piu,

Um não adianta, ninguém da ouvido,
No meio de um milhão, será só um sumido,
A voz, o grito, não sobra nem gemido,
Por isso que bin laden quer tudo explodido,

O cara ta errado, mas isso não importa,
A vida direita começa sempre torta,
No campo, o homem, água sua horta,
Todo planeta quer fechar essa porta,

Acabar com alimento, vender muita arma,
Para o ambicioso que não pensa com calma,
Entrega sua mãe, a pátria, até sua alma,
O povo quem diria, sempre se acalma,

Isso que revolta, um povo dizimado,
Porrada, violência, morte ao coitado,
Ninguém acredita, ta tudo errado,
Ainda se investe, muito em viciado,

O político é o cara, a bola da vez,
Mas ele não ajuda, provoca embriaguez,
Raiva, ira, nem um entre três,
Gente boa de verdade, esta em escassez,

Na próxima eleição, nada vai mudar,
O povo acredita, mas demora a acertar,
A mídia, e-mail, vai demonstrar,
O poder, corrupção, vai continuar,

Mesmo assim sou homem, preciso dar um jeito,
Olhar para o céu e bater no peito,
A força, coragem, vamos fazer direito,
Mostrar para o poder, que Deus é trato feito.


Untitled

by

Lourivaldo Delfino

Raiva

Com toda sua raiva, não vai conseguir,
Mesmo matando, o gosto de sorrir,
Sabe aonde chega, mas não sabe aonde ir,
Neste mundo todos sentem, o gosto de cair,

Um tombo se leva, só o forte se levanta,
Tenta, acredita, vai que adianta,
Mude este mundo, faça o que encanta,
De um grande grito, arrebente a garganta,
Sai coisa ruim, é assim que se espanta,

O maior desafio, esta em lutar,
Desistir não é luta, por isso nem pensar,
Mas a luta existe, tem de enfrentar,
Mas o que é a luta, desistir ou ganhar?

É ai que você entra, e só poderia,
Esquecer a emoção, usar sabedoria,
Olha que dilema, quem que diria?
Atitude ou escolha, o que você faria?

Olha para frente, também olhe para traz,
Não se esqueça que de lado, também é capaz,
Ajudar ou enganar, não importa quem faz,
Ninguém tem noção, não existe o incapaz,

Se você pensa isso, provoque o calado,
Um hora ele explode, devolve dobrado,
Sua raiva, sua ira, ninguém é só dotado,
Do bem, do bom, o mal esta incubado,

Perguntas

Cadê o ser humano que sabe viver?
Que tem consciência que um dia vai morrer?
Acredita em algo, talvez no próprio ser?
Sabe o que quer, ou só sobreviver?

Saber viver, não é pensar em si,
É como passear, dar umas voltas por ai,
Olhar ao horizonte querer estar ali,
Ter consciência, que você existe aqui,

Um dia vai morrer, isso é fatal,
O nome já diz, isso é real,
Se vai acontecer, para que ser animal,
Aja como gente, não seja um anormal,

Acredite em Deus, pelo menor no seu ser,
Divida seu caminho, com quem aparecer,
Legal fazer isso, ser amigo pra valer,
Amizade, verdade, tem tudo a ver,

Saber o que quer, é preciso ter noção,
O mal te procura, contamina a razão,
Como uma cobra, não te da opção,
Sua mira principal, esta o coração,

Puta que paril, vai te lascar,
Essa porra de capeta, só pensa em matar,
Vai tomar no rabo, vai se danar,
Não quero essa coisa, para eu infernizar,

Nunca pensei nisso

O sábio, o tolo, os dois são irmãos,
Uma trabalha muito, o outro não,
Responda com a mente, com sua razão?
Tolo ou sábio qual a opção?

Uma coisa é certa os dois são iguais,
Os dois no final vão virar funerais,
Pode matar um, que aparece mais,
Esses dois fulanos serão sempre rivais,

Vulcão, furacão, pode ser terremoto,
Quando isso acontece, fica feio na foto,
Morre o azarado, ou quem ganhou na loto,
Não escapa nem o mar com o tal maremoto,

O império romano se modernizou,
Virou americano, de nada adiantou,
Mudou o retrato, Bin Laden mostrou,
Até o império se ajoelhou,

O velho, o novo, o mundo dividido,
Abra a bíblia, não mate o bandido,
O mal, o bem, guerra de metido,
O dinheiro ao império, esta garantido,

No meio disso tudo, tem gente pobre,
Bem longe disto, a maioria dos nobres,
A arma, a morte, o rico encobre,
Somente para Deus se ajoelhe e se dobre,

Aviso de amigo

O que é importante, viver ou estar vivo?
Ser um à toa, ou ser alguém ativo?
Que diferença faz, se pra nada eu sirvo?
O que importa nesse mundo, é ser criativo.

Nisso eu acredito, mas não sou a verdade,
Olhar para frente, para realidade,
O certo, errado, a sinceridade,
Valores sem valor, quando a vida é maldade,

Reflita e repense, é fundamental,
Realmente o que é ser, uma pessoa normal?
Na guerra o tímido, vira funeral,
No entanto o bandido, talvez não se dê mal,

Não quero com isso, confundir sua mente,
Procuro te mostrar, quero que você tente,
Viver é assim, um vento corrente,
O mundo funciona, do jeito que se sente,

O bem, o bom, não é combinação,
Positivo, negativo, equilíbrio da razão,
Aparece no peito, mira o coração,
É assim que funciona, tudo é ação,

O vento mata, mas não é assassino,
O raio explode, destrói qualquer hino,
Vulcão derrete até muro de arrimo,
A natureza é mãe, como de menino,

O homem não aprende, só sabe destruir,
Errou, quem pensou, que ele evoluir,
Se isso é evolução, eu quero sair,
Já existe o botão para tudo explodir,

Animal irracional

Quem se importa se você é animal,
No intimo do ser, todo mundo é igual,
Você não aceita, acha diferencial,
Preto, branco ou motivo racial,
Cuidado meu amigo, caia na real,

O sexo, a cor, parece até contrato,
Aquele que nasce, já pinta seu retrato,
Cresce, não cresce, as vias de fato,
Toca, retoca, o instinto do olfato,
Procure a verdade e faça seu trato,

Ninguém é de ninguém, seja um vivo,
Não seja um tolo, muito menos possessivo,
Na vida só tem chance, quem se mantem ativo,
Troca, é trocado, diga que sirvo,
Beleza é interna, isso é atrativo,

Deus ou o diabo, o bem e o mal,
Sua escolha vai dizer, se você é o tal,
Escolhido ou não, sua chance é real,
Não é fácil, mas existe, o lado leal,
Prove a você, sou uma pessoa legal,

Resposta à pergunta, nem sempre é justa,
Muitas vezes quem a ouve, até se assusta,
Tem preço, tem valor, o que a vida custa?
Fale ou engula, mas nunca cuspa,

18 anos, todo mundo é impulsivo,
Homem ou mulher procura atrativo,
Oposto ou igual, tem o subversivo,
Nada é seu, mas tudo é destrutivo,
Morto não vale nada, é melhor estar vivo,

Interrogação

by

Lourivaldo Delfino

Brincar, aprender, para isso nós nascemos,
O pai, a mãe, sempre obedecemos,
Na adolescência, muita coisa nós perdemos,
Depois de adulto, realmente o que podemos?

Nunca damos atenção, para coisa verdadeira,
Mentira, falsidade, vivemos na rabeira,
A verdade se procura pela vida inteira,
Poucos conseguem as suas maneira,

Deus o caminho, sentimento de vazio,
Cadê nossa fé, um mergulha no rio,
Que segue o seu curso, muitas vezes por um fio,
O homem inteligente pode ser um vadio,

Guerra, violência, com isso muita morte,
O vivo ou o morto quem é que levou sorte?
O fraquinho inteligente, o burro que tem porte,
No meio disso tudo, a dor de um corte,

O que é melhor, inteligência ou burrice?
Saber entender ou fazer babaquice?
Saber ser feliz ou apenas ser triste?
Ser o que ouve ou ser o que disse?

A vida é assim, grande interrogação,
Pensar que estar certo, fazer pela razão,
Não sentir que no peito, bate um coração,
A razão não tem força, quando explode a emoção,

O ser humano agora vive só de aparência,
Perde a noção de sua decência,
Roupa, relógio, carro e indecência,
No seu interior, sumiu a essência,

Um recado lá de cima, você pode acreditar,
Que sua essência, você pode resgatar,
Se mesmo assim, você deixar passar,
Sinto muito meu amigo, você tem de se lascar


Quem é cego

by

Lourivaldo Delfino

A gente é cego, mesmo não deficiente,
Pense comigo e diga realmente,
Quem é o cego, eles ou a gente?
Ver é uma coisa, não enxergar é diferente,

Se fazer de cego é pior que não olhar,
É ver a injustiça e ter medo de enfrentar,
Todo mundo tem coragem, pode acreditar,
O ser humano é capaz de cair e levantar,

O único animal que tem capacidade,
De matar o próprio irmão, por poder e por vaidade,
Comer, sobreviver, não é da humanidade,
O animal irracional, não mata por maldade,

Deus o poderoso, fez o mundo girar,
Os bichos, as plantas, a cadeia alimentar,
O dia, à noite, a beleza do luar,
Tudo isso o ser humano pretende detonar,

Ninguém se da conta do baixo e do alto,
A selva se extinguiu, deu lugar ao asfalto,
Selva de pedra, o mundo deu um grande salto,
Como você, substituem se eu falto,

Sujaram a agua, o céu e o espaço,
Acabaram com o verde, trocaram por aço,
Tecnologia, ironia, um mundo em inchaço,
A destruição está nesse compasso,

Isso acontece e você mantem o medo,
Trabalho, loucura, te colocam o dedo.
Na sua casa, na família, isso começa cedo,
Cadê sua coragem? Eu já intercedo,

Irmão, parente, a mãe ou o pai,
Não se mede parentesco, mas se olha quem vai,
Quem fica recomeça, amanhã também sai,
Vida ou morte, um levanta outro cai,

O choro, a lagrima, um mundo cruel,
Rezar, orar, uma prece pra o céu,
Amanha você será a vitima ou o réu,
Reaja, acredite, só abelha que faz mel,

Sem querer você faz parte desse mundo curioso,
Perde a essência, segue a trilha do maldoso,
Pense e reflita, onde esta o poderoso?
Ele existe e esta presente, nesse mundo tenebroso,

Agora assuma com certeza diga sinceramente,
Onde esta você, na vida ou na mente?
Os braços as pernas, uma cabeça consciente,
Para que você existe, porque ser um ser vivente?

Povo encolhido

by

Lourivaldo Delfino

Um povo deve procurar, achar o seu medo,
Enfrentar com fervor, como quem acorda cedo,
Se tiver injustiça, diga intercedo,
Se cair se levante, aponte com o dedo,

Sou homem, sou sábio e tenho coragem,
Isto é filosofia, também muita vantagem,
O poder da cada um, não é por sacanagem,
Enfrente o seu eu, faça essa viagem,

Acredite em você, isso é muito importante,
Sou eu, você, somos inconstantes,
Mas a vida tem dois lados, escolha a que cante,
Não importa se é ninguém, ou se é ignorante,

Procuramos por alguém, que fale pela gente,
Lá em cima tem alguém, não é coisa de crente,
Que acredita em você, te fez como semente,
Seja alguém forte, seja consciente,

Não sou só brasileiro, sou do planeta terra,
Grito, dou porrada, sou alguém que berra,
Esse mundo tem jeito, não deixa, que emperra,
Mostre sua face, se não ele te ferra,

Estamos perdidos

by

Lourivaldo Delfino

Uma arma, um tiro, cai mais um no chão,
Quem atira muitas vezes, nem tem noção,
Do perigo desse mundo, do medo sem razão,
Sentimento mundial, pavor em mutirão,

A arma com certeza, é lucro garantido,
Alimento para o povo, só os escolhidos,
Se você já passou fome, sabe o que digo,
Nesse mundo todo, só se tem poucos amigos,

Venda uma arma, faça um bom contrato,
Garanta caviar, garanta um bom prato,
Esse o valor, da vida um retrato,
A morte, terror, a beleza do mau trato,

Grito, revolta, é mais um na mira,
A bala comprada e mais um que atira,
Sabe, não sabe, não há quem interfira,
O dinheiro nesse meio é cada um que se vira,

Não vamos esquecer, de quem esta no meio,
Não tem culpa, tem medo, e também esta cheio,
De ver bala passar, não saber de onde veio,
Nessa hora só meu Deus, somente neste eu creio,

Raiva

by

Lourivaldo Delfino

Com toda sua raiva, não vai conseguir,
Mesmo matando, o gosto de sorrir,
Sabe aonde chega, mas não sabe aonde ir,
Neste mundo todos sentem, o gosto de cair,

Um tombo se leva, só o forte se levanta,
Tenta, acredita, vai que adianta,
Mude este mundo, faça o que encanta,
De um grande grito, arrebente a garganta,
Sai coisa ruim, é assim que se espanta,

O maior desafio, esta em lutar,
Desistir não é luta, por isso nem pensar,
Mas a luta existe, tem de enfrentar,
Mas o que é a luta, desistir ou ganhar?

É ai que você entra, e só poderia,
Esquecer a emoção, usar sabedoria,
Olha que dilema, quem que diria?
Atitude ou escolha, o que você faria?

Olha para frente, também olhe para traz,
Não se esqueça que de lado, também é capaz,
Ajudar ou enganar, não importa quem faz,
Ninguém tem noção, não existe o incapaz,

Se você pensa isso, provoque o calado,
Um hora ele explode, devolve dobrado,
Sua raiva, sua ira, ninguém é só dotado,
Do bem, do bom, o mal esta incubado,

O louco que não era louco

by

Lourivaldo Delfino

Você de dezoito, drogado ou drogada,
Porrada, ira, uma raiva incontrolada,
Mas a mãe, toda preocupada,

Salva o filho, que cede ao amor,
No seu intimo, o maior calor,
É muita raiva, é muita dor,
Mas a vida é assim, o galho de espinhos termina em flor,

Homem certinho que veio do trabalho,
Ponte que partiu e a rima do alho,
Você é um numero, um verdadeiro paspalho,

Nem se deu conta do que aconteceu,
Com certeza se deu mal, à rima com Tadeu,
Seu mundo não caiu, na verdade cedeu,

Mas isso não é nada, de toda ação,
Você se esforçou, como bobalhão,
Essa matemática termina em depressão.

No mundo das empresas, nada é verdade,
Consumo, vendas, não tem piedade,
A vida te mostra a realidade,
Muita concorrência, muita maldade,

Na casa do senhor, uma procura incessante,
A verdade, a fé, coisa interessante,
Estude, aprenda ou então cante,

Amigo ou inimigo quem se importa,
A vida é direita, a vida é torta,
Faça uma escolha, abra a porta.

A dona de casa tenta se manter
Casada, amada, todo amanhecer.
Lava, passa, não se cansa de dizer,
O que vai ser do meu filho quando crescer,

O tempo passa, a idade avança,
Fica velha não tem mais trança,
Como todas mães, tem sempre esperança,

Amor, trabalho e dedicação,
Não percebe que o tempo: não para não,
Algumas conhecem, a dor da traição,
Entre a cruz e a espada, à maldita solidão.

A menina não sabia, que viver é complicado,
Coisa de louco, maluco ou adoidado,
Do rico, do pobre e também do coitado,
Sentia-se sozinha como abandonado,
Sem mãe sem pai, de mundo virado,

Mas como a bola, o mundo gira,
Se você não aceita: Pira,
Tem quem põe, tem quem tira.

80 anos, com experiência,
Não percebe, mas tem consciência,
Quem é do bem, tem essência,
E o mal engana com aparência.

Semi-internado, tratado com carinho,
Procurando resposta, um estranho no ninho,
Socorro ajude, me mostre o caminho,
Sou homem, criança, como um passarinho,

Preso na gaiola, penso em fugir,
Sinto-me uma bomba, vou explodir,
Desejo de ficar, vontade de sair,

Coragem, vontade, preciso me expressar,
Discuto, pergunto, tento não mudar,
Sou problema, o tema, eles vão me consertar,
Comparo-me a uma máquina, mas não quero quebrar.

Em todos os casos, ninguém se deu conta,
Tem gente que faz, tem gente que apronta,
Um se ajoelha outro afronta,

Mas quem se importa, se não é dos seus,
Você esta fora, não é dos meus,
Em baixo ou em cima quem manda é DEUS.

Se você acredita, fique sossegado.
Faça, ajude, seja um empenhado,
Assim no final, estará curado.

Nada é seu, nada é meu,
Assim é a amizade de quem se conheceu,
No final a palavra: VALEU.

O louco que não era louco 2

by

Lourivaldo Delfino

Sou branco, preto, já fui um drogado,
Novo, velho, trabalhador estressado,
Mulher, menina, senhora do babado,
Todos aqui, com cara de coitado,
Um choro, um grito, sair aliviado,

Sou um idiota com muito medo
Chego de manhã, ainda é cedo,
Quero enxergar e não percebo,
Que tudo acontece mesmo se não bebo,

Sou triste, pra baixo, choro sem intenção,
Penso em tudo, no sim e no não,
Vivo, sobrevivo, grito como cão,
Não tenho culpa de ter depressão,

Meu pai me ama, minha mãe também,
Sou um de muitos, ou um de cem,
Eu digo que não tenho, você diz que tem,
O lado positivo é o lado do bem,

Procuro entender, mas não aceito,
O que parece doença, uma dor no peito,
Ela tem cura, ela tem jeito,
É só acreditar, e o negocio ta feito,

Uma marca, um xis,
Penso no que sou, uma pessoa infeliz,
Andar, correr, nadar, sofrer como um nariz,
Resfriado, abalado, como chafariz,
Levo a vida passando por um triz,

Stress, raiva, uma coisa impensada,
Um carro, a moto, uma derrapada,
A curva, a reta, a linha extraviada,
A culpa, o choro, a vida desgraçada,
Fé, atitude, escolha a caminhada,
Grite, chore, mas também de risada,

Entro nesse mundo pensando em sair,
Tentando berrar, querendo explodir,
Quero levantar, não quero mais cair,

Olho para o fim, só vejo o infinito,
Vejo coisa feia, mas pode ser bonito,
É bom, É ruim, quem sabe o que esta escrito,
Queria ser um bicho, quem sabe um mosquito,

Amigo, inimigo, chato ou risonho,
Será pesadelo, coisa ruim ou um sonho,
Alegre, triste, chorão ou tristonho,
Um mundo estranho, horror medonho,

Em tudo somos atribulados,
Mas não angustiados;
Perplexos, mas não desesperados;
Perseguidos, mas não desamparados;
Abatidos, mas não acabados "destruídos".

É isso meu amigo, é isso meu irmão,
Acredite em você, esqueça o cão,
Maldoso, bandido, sem coração,
Rima comigo, minha situação,
Desengata camarada, dessa depressão,

Sou como você, não sou ninguém,
Alguns têm muito, outros nem tem,
Dinheiro, moeda, uma nota de cem,
Não procuro valor, procuro alguém,
Pessoa querida, pessoa do bem,

Não sou romântico, mas gosto de amor,
Geme, contorce, sente a dor,
Acudam, ajude, não é um favor,
Estar aqui é obra do senhor,
Seja você, a pessoa que for,

Benê, Judite, quem sabe quem é,
Tenha esperança, tenha fé,
Não queira ser, mais um mané,
A vida é assim, sabe como é,

Procure se ajustar tenha harmonia,
Não importa o que aconteça, sorria,
Quando isso acabar. É só alegria.
Se não fosse assim, como seria.

O louco que não era louco 3

by

Lourivaldo Delfino

Fico pensando, procurando entender,
Vejo, percebo, aceito ate ser,
Um doente, carente, deixo acontecer,
Enfrento a problema, desafio seu poder,

O médico olhou, ouviu e receitou,
Internação intensiva, seu mundo desabou,
Isso é o inicio, ainda não acabou,
Loucura, insanidade, pra onde que eu vou,

Chorar, tristeza, uma coisa incontrolável,
Doido, maluco, tentando ser amável,
Assumo o problema, coisa incontestável,

Vitima ou vilão, penso o que seria,
Resposta ao problema, é psiquiatria,
Dói, perturba, no fundo já sabia,
Amigos, parentes, só eu não percebia,
O destino decidiu, você se internaria,

Gente com problema, historia diferente,
Amor, trabalho, briga com parente,
Chore, ria, acredite e enfrente,
Ninguém aqui é bobo, são todos conscientes,

Droga, doença, trabalho ou bobeira,
Ninguém da conta, alguns acha besteira,
Viver já é loucura, é como fazer feira,
Todos no limite, cada um na sua beira,

Matar, morrer vou ter que enfrentar,
Cai, desabei, vou ter de levantar,
É briga, é luta, vou ter de ganhar,
Se eu desistir, o mundo vai continuar,

O amigo, o estranho, que realidade,
Bom ou mau, procuro a verdade,
O coração entende, aceita a piedade,
As coisas são assim, não importa a sua idade,

Esta dentro do peito, muita sensação,
Amar, odiar, grande variação,
O dor do amor, também da traição,
Bate, apanha, isto é o coração,
Ele é estupim, é pura reação,

Você é forte, mas agora esta fraco,
Quebrado, caído, no chão como caco,
Levante, sorria, saia desse saco,

Aqui você entrou, querendo ir embora,
O tempo não parou, também anda lá fora,
Aqui, na rua, ou onde você mora,
Normal ou doente todo mundo chora,

Não importa que aconteça, supere sua dor,
Coração, razão, todo mundo tem amor,
Pense nisso com carinho, aceite uma flor,
Lembrança, amigos, tudo isso quando se for,

Procure um sorriso, resgate a alegria,
O sol, a lua, o brilho de um dia,
Não vê, cadê, mas você podia,
Superar seu problema, você conseguia,
Esta é sua estrada, você é seu guia.

Aqui você não quis, mas conheceu,
Seu maior inimigo, seu próprio eu,
Pensava que perdia, mas você venceu,
Viver com essa galera VALEU,

O filho do homem

by

Lourivaldo Delfino

O poderoso é o caminho, seu filho enviou,
O cara era do bem, e só apanhou,
Porrada, chicotada, o homem agüentou,
Todo mundo pergunta, será que adiantou?

Mas isso não é nada, ele estava preparado,
Jesus não era fraco, sua fé é comparado,
Ao maior de todos, esse era o recado,
Mas mesmo na cruz, e todo lascado,
O homem perdoou, nossos pecados,
Se você não acredita, você esta ferrado.

Não sabem o que fazem, que coisa interessante,
Derruba qualquer um, de preferência o arrogante,
Cuida de todos, protege o ignorante,
Ele quer sua fé, quer que você cante.

Muita gente não percebe, dos ingredientes,
Bondade, emoção, não quer ninguém doente,
Amor, a dor, tem de ser consciente,
A lição se aprende, mesmo inconsciente,

Cuidado meu amigo, cuidado meu irmão,
Ouça com carinho, qualquer sermão,
Nele se aprende, até com emoção,
Sinta sua força, no seu coração,

Doença ou não

by

Lourivaldo Delfino

Tudo na vida, sempre acontece,
Uma flor, uma idéia, até uma prece,
Aquela babaquice, ou dá ou desce,
Estraga, conserta, ninguém merece,

O certo, errado, perdi a noção,
Problema, que isso, uma depressão,
Senti o drama, cai no chão,
Achava de fresco, mas não é não,

Um choro, a lagrima, vivo escondendo,
Reparam, comparam, todo mundo ta vendo,
Quem não se trata, acaba morrendo,
Você decide, o que todos tão querendo,
Direito de viver, você ta percebendo.

Doença acontece, de todo jeito.
Uma dor na costa, aperto no peito,
Remédio, oração, evita o leito,
Deus, o caminho, seu mundo refeito,
Sou do mundo, mas não sou perfeito.

Mentira, falsidade, ta tudo errado,
Se esse é o caminho, você ta desviado,
Acaba como nada, tremendo coitado,
Um babaca preso, sendo vigiado,
Um fim lógico, individuo desgraçado.

O mal só prospera se você deixar,
O cão, capeta, quer te catar,
Se você não perceber, ele vai te enganar,
Corroer sua alma, até te matar,

Qualquer religião, não é minha praia,
Gosto de mulher, um rabo de saia,
Curto as ondas, adoro uma vaia,
Futebol, loucura, morte à lacraia,

Trabalhador dedicado, um cara legal,
Fez de tudo um pouco, até levou pau,
Responsável, digno, teve um final,
De nada adiantou, o cara se deu mal.

Dedicação e respeito, bastante trabalho,
Hora extra, o chefe, muito cascalho,
O poder, política, me fez de paspalho,
Sistema, saúde, é tudo falho.

Traição não é bom, acaba com a gente,
Você se esconde, e até mente,
Vitima ou vilão, cobra ou serpente,
É difícil aceitar, mesmo sendo crente.

Se esconder na fé, não é solução,
Deus é o caminho, é toda razão,
Escolha, atitude, entre o sim e o não,
Você é responsável, pela sua decisão.

Uma marca, sinal, ou uma cicatriz,
Na alma, no corpo, talvez no nariz,
Pergunta, resposta, procura ser feliz,
O ponto de partida como uma diretriz

A maquina funciona, e pode até quebrar,
Se isso acontecer é só consertar,
Porem o ser humano pode estar,
Trabalhando ou em casa, não pode parar,

Menino, mulher, velho ou não,
Experiência, decência, tudo ilusão,
Preto ou branco, vitima do cão,
É tudo na vida, uma embarcação.

Afunda, nada, você que decide,
Limpa, manda, até preside,
No trabalho, na rua ou onde reside,
Não faça da vida um revide.

O sonho, a luta, não é brincadeira,
Viver de fé, não ficar de bobeira,
Ser fraco, forte, não fazer besteira,
Caminho, destino, coisa verdadeira.

Aconteça na vida o que tiver de ser,
Levante a cabeça, não desista de ter,
Uma vida digna, um grande poder,
Deus é o mestre, ate você morrer,
Ma isso não e nada, se você viver.

Você veio do nada, dizem que do pó,
Odeia o errado, também de estar só,
Na cabeça, às vezes, um grande nó,
Chegar, aparecer, gostoso ser o oh!

È assim na vida, o nada e o tudo,
Ganhar na loteria, um grande sortudo,
Viver na injustiça, um absurdo,
Nem de brincadeira, quero ser mudo.

Uma pessoa não consegue, viver sem amigo,
Do mal ou do bem, todos têm umbigo,
Um marca da vida, é isso que digo,
Felicidade, verdade, o caminho que persigo.

Você não repara, procura alegria,
O bem, família, na foto sorria,
Vizinho, parente, ou aquela tia,
Na vida todo mundo, tem filosofia.

Bandido, pilantra ou até drogado,
Trabalhador, mentiroso, também o desviado,
Tem lá no céu, alguém preocupado,
Faça a coisa certa, vai ser perdoado.

Verdade mentirosa

by

Lourivaldo Delfino

A gente procura o caminho do bem,
Valor, dignidade, no fundo todos tem,
Dinheiro, que nada, melhor viver sem,
Essência é isso, somos todos alguém,

As pessoas não reparam, e brigam por nada,
Depois do erro, ainda dão risada,
O tempo passa, tremenda mancada,
Mas nunca é tarde pra mudar a parada,

Quando vem a luz, vem o primeiro choro,
Mas isso é linguagem, felicidade em coro,
Áries, gêmeos, o signo de touro,
Preto, branco, moreno ou loiro,

Aprender, crescer, é preciso evoluir,
Ajudar o próximo, levantar e cair,
A vida é assim, tente não se punir,
O homem já sabe o que é destruir,

Lá em cima tem alguém, que vê a criação,
Enviou seu filho, para crucificação,
O homem o matou, não aprendemos a lição,
Esse mundo não tem jeito, procure salvação,

Matar, roubar, mentir e destruir,
O diabo conseguiu, e não vai desistir,
Sua alma, seu mundo, você vai assistir,
Se você não acredita, não se deixe cair,

O cara é mau, e mostra o que acontece,
Você reza, ora, faz uma prece,
Manda o bicho embora, mas quando anoitece,
Ele volta, e só entra, se você amolece,

O filho ensinou e mostrou a verdade,
Coragem, amor, também dignidade,
A dor, a flor, muita bondade,
Esse é o cara, mostre lealdade,

No final, o mal, não irá vencer,
Deus prometeu, e vai até descer,
Buscar seus filhos, os que reconhecer,
Pense bem nisso, a coisa vai acontecer,

filho do homem

by

Lourivaldo Delfino

O poderoso é o caminho, seu filho enviou,
O cara era do bem, e só apanhou,
Porrada, chicotada, o homem agüentou,
Todo mundo pergunta, será que adiantou?

Mas isso não é nada, ele estava preparado,
Jesus não era fraco, sua fé é comparado,
Ao maior de todos, esse era o recado,
Mas mesmo na cruz, e todo lascado,
O homem perdoou, nossos pecados,
Se você não acredita, você esta ferrado.

Não sabem o que fazem, que coisa interessante,
Derruba qualquer um, de preferência o arrogante,
Cuida de todos, protege o ignorante,
Ele quer sua fé, quer que você cante.

Muita gente não percebe, dos ingredientes,
Bondade, emoção, não quer ninguém doente,
Amor, a dor, tem de ser consciente,
A lição se aprende, mesmo inconsciente,

Cuidado meu amigo, cuidado meu irmão,
Ouça com carinho, qualquer sermão,
Nele se aprende, até com emoção,
Sinta sua força, no seu coração,

Untitled

by

Lourivaldo Delfino

A procura

A esperança combina com a insistência,
Não paro, continuo, na estrada da existência,
Respiro, sobrevivo, esqueço a aparência,
Talvez seja loucura, talvez seja carência,

Hoje estou bem, amanhã eu não sei,
O certo o errado, isso nunca saberei,
Vou fundo, acredito, nunca desistirei,
Fazer ou não fazer, o que é seguir a lei?

Sou novo, sou velho, dentro do meu pensamento,
Criança ou adulto, tenho o discernimento,
Pintura, colorido, um belo acabamento,
Cada um vê do seu jeito, como o gosto do alimento,

O mar, a areia, o bicho bonitinho,
Todo ser vivo, gosta de um carinho,
Trilha, estrada, cada um no seu caminho,
Perigo, cuidado, nem tudo é certinho,

Às vezes a vida se torna importante,
Pra você, pra alguém, para o ignorante,
Você pode parar ou seguir adiante,
Desistir não é caminho, por isso vou avante,

A procura

by

Lourivaldo Delfino



A esperança combina com a insistência,
Não paro, continuo, na estrada da existência,
Respiro, sobrevivo, esqueço a aparência,
Talvez seja loucura, talvez seja carência,

Hoje estou bem, amanhã eu não sei,
O certo o errado, isso nunca saberei,
Vou fundo, acredito, nunca desistirei,
Fazer ou não fazer, o que é seguir a lei?

Sou novo, sou velho, dentro do meu pensamento,
Criança ou adulto, tenho o discernimento,
Pintura, colorido, um belo acabamento,
Cada um vê do seu jeito, como o gosto do alimento,

O mar, a areia, o bicho bonitinho,
Todo ser vivo, gosta de um carinho,
Trilha, estrada, cada um no seu caminho,
Perigo, cuidado, nem tudo é certinho,

Às vezes a vida se torna importante,
Pra você, pra alguém, para o ignorante,
Você pode parar ou seguir adiante,
Desistir não é caminho, por isso vou avante,

Verdade mentirosa

by

Lourivaldo Delfino

A gente procura o caminho do bem,
Valor, dignidade, no fundo todos tem,
Dinheiro, que nada, melhor viver sem,
Essência é isso, somos todos alguém,

As pessoas não reparam, e brigam por nada,
Depois do erro, ainda dão risada,
O tempo passa, tremenda mancada,
Mas nunca é tarde pra mudar a parada,

Quando vem a luz, vem o primeiro choro,
Mas isso é linguagem, felicidade em coro,
Áries, gêmeos, o signo de touro,
Preto, branco, moreno ou loiro,

Aprender, crescer, é preciso evoluir,
Ajudar o próximo, levantar e cair,
A vida é assim, tente não se punir,
O homem já sabe o que é destruir,

Lá em cima tem alguém, que vê a criação,
Enviou seu filho, para crucificação,
O homem o matou, não aprendemos a lição,
Esse mundo não tem jeito, procure salvação,

Matar, roubar, mentir e destruir,
O diabo conseguiu, e não vai desistir,
Sua alma, seu mundo, você vai assistir,
Se você não acredita, não se deixe cair,

O cara é mau, e mostra o que acontece,
Você reza, ora, faz uma prece,
Manda o bicho embora, mas quando anoitece,
Ele volta, e só entra, se você amolece,

O filho ensinou e mostrou a verdade,
Coragem, amor, também dignidade,
A dor, a flor, muita bondade,
Esse é o cara, mostre lealdade,

No final, o mal, não irá vencer,
Deus prometeu, e vai até descer,
Buscar seus filhos, os que reconhecer,
Pense bem nisso, a coisa vai acontecer,

A volta

by

Lourivaldo Delfino

Deus eu procuro, para muitas respostas,
Medo, o caminho, algumas impostas,
Desejo, vontade, ser traído pelas costas,
Quem sou eu para dizer, de quem o mundo gosta,

A vida tem seu meio, é difícil aprender,
Traição, agonia, à vontade de viver,
Ganhar, apanhar, sabedoria em perder,
A vitória só existe, no intimo do ser,

Linguagem, diferença, toda igualdade,
No mundo inteiro, violência e bondade,
O verso o reverso, toda a polaridade,
Entre o bem e o mal, cuidado com a vontade,

Todo ser humano tem desejo igual,
Procurar felicidade sente o gosto do mal,
O dia à noite, o reino animal,
Fazer parte dela, o lado racional,

Ironia do mundo, o lado irracional,
Não precisam de dinheiro, não conhecem o mal,
Poder, ganância, o seu mundo é real,
A cadeia alimentar, se mostra leal,